Plantação das árvores Nº 42, Nº 43 e Nº44 no Jardim da Estrela (11 Novembro 2017)

P1380157Hoje, 11 de Novembro de 2017, dia do Armistício, foram plantadas 3 árvores no Jardim da Estrela em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa.

Quando batiam as 11 badaladas nos campanários da Basílica da Estrela os voluntários e colaboradores do Projecto 100 Anos 100 Árvores concluíam simbolicamente a plantação de um Freixo (Fraxinus excelsior) – árvore Nº 42.

P1380142Para a plantação deste Freixo contámos com a colaboração de Rosa Casimiro, em representação da Plataforma em Defesa das Árvores, e descendente de um antigo combatente na Grande Guerra: o seu avô Augusto Casimiro.

P1380151De seguida foi plantada a árvore Nº 43 – Brachychiton acerifolius – pelo representante da Associação Lisboa Verde, João Pinto Soares.

P1380207

P1380213João Ceregeiro, em representação da Associação Portuguesa de Arquitectos Paisagistas – APAP – plantou a árvore Nº 44, um exemplar de Bauhinia candicans. Esta plantação foi concluída com uma ajuda empenhada de João Pinto Soares (na imagem).

P1380175

P1380187A plantação destas árvores contou ainda com a participação de alguns voluntários – jovens utentes do Jardim da Estrela que de forma espontânea se associaram aos trabalhos de plantação: enchimento das covas e rega.

P1380190Devemos um grande obrigado ao jardineiro-chefe Sr. Guilherme Teixeira e a toda a sua equipa de jardineiros: Sr. Agostinho, Sr. Pedro e Sr. Francisco.

P1380192Os nossos agradecimentos também para a Engenheira Maria Zeverino do Departamento de Estrutura Verde da CML que organizou os trabalhos preparatórios e aprovisionamento da árvores.

P1380128[Os jardineiros Sr. Agostinho e Sr. Pedro a preparar a cova para a plantação do Freixo]

Anúncios

A inauguração da Plantação das Árvores Nº 24 a Nº 33 na Rua Heróis de Quionga

CipresteNo dia 15 de Maio de 2017 foi inaugurado pelo Presidente da CML, Fernando Medina e pela Presidente da Junta de Freguesia de Arroios, Margarida Martins, o novo espaço público em memória das vítimas da Grande Guerra na Rua Heróis de Quionga. A cerimónia foi aberta com a plantação simbólica de uma das árvores – cipreste – por Fernando Medina que contou com a ajuda de alunos do Externato Passos Manuel. Participou ainda no evento a Presidente da Junta de Freguesia da Penha de França, Ana Sofia Dias. O Grupo de Cavaquinhos da Academia Sénior de Arroios animou a cerimónia.

SAMSUNG CSCO nosso agradecimento à equipa da Freguesia de Arroios que colaborou com o Projecto 100 Anos 100 Árvores assim como ao Departamento dos Espaços Verdes da CML que ofereceu todos os arbustos e árvores. Foram plantados 7 abrunheiros de jardim e 3 ciprestes que correspondem às árvores nº 24, nº 25, nº 26, nº 27, nº 28, nº 29, nº 30, nº 31, nº 32 e nº 33. Participaram igualmente na cerimónia os arquitectos paisagistas do projecto:  Frederico Vital Soares, Maria Telles e Sebastião Carmo Pereira. Foram também inaugurados dois bancos de jardim com frases retiradas de diários de soldados que estiveram em Quionga, Moçambique: Carlos Selvagem e António Cértima [pesquisa cortesia do Historiador Aniceto Afonso].

Banco

Banco

Banco

CONVITE: inauguração do novo espaço público em memória da Grande Guerra

Inauguração da nova Praceta Arborizada na Rua Heróis de Quionga, no próximo dia 15 de Maio, 2ª feira, pelas 10:30, na Rua Heróis de Quionga, 13-15.

Este nosso projeto resulta de uma candidatura bem sucedida ao Orçamento Participativo da Junta de Freguesia de Arroios, e de uma parceria com a Câmara Municipal de Lisboa.

Com a criação deste novo espaço público, e da plantação de 10 árvores, assinalamos o Centenário da Grande Guerra recordando que o conflito mundial atingiu o Continente Africano, nomeadamente Quionga, uma localidade situada junto da foz do rio Rovuma no norte de Moçambique.

Nesta cerimónia vamos também celebrar os valores do Espaço Público e da Democracia Participativa num arruamento que é o primeiro exemplo de toponímia da Grande Guerra em Lisboa (Deliberação Camarária: 23/11/1916).

Contaremos com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina e da Presidente da Junta de Freguesia de Arroios, Margarida Martins.

O paquete Durham Castle” prestes a largar com destino a Moçambique Cais da Rocha do Conde de Óbidos, Alcântara, Lisboa-Anselmo.Franco-11-Set-1914

Cais de Santa Apolónia. Embarque de tropas expedicionárias para Moçambique. Lisboa, 11 de Setembro de 1914. Fonte: Arquivo Municipal Fotográfico de Lisboa.